A dura vida do síndico

Por Marcio Rachkorsky

Não canso de repetir que a missão do síndico está cada vez mais árdua e que a parceria de trabalho com uma boa administradora é essencial para uma boa gestão…

Não canso de repetir que a missão do síndico está cada vez mais árdua e que a parceria de trabalho com uma boa administradora é essencial para uma boa gestão. Através de Boletim Informativo Especial de Abril/05, que até hoje é sucesso, a AABIC (Associação das Administradoras de Bens Imóveis e Condomínios de São Paulo) elaborou um trabalho com todas as atribuições que recaem sobre o síndico e a relação das atribuições de uma administradora.

Pasmem, amigos síndicos, pois dentre gestão administrativa, gestão de recursos humanos, gestão Financeira e assuntos jurídicos, são mais de 107 (cento e sete obrigações) formais !!! Sem falar no dia-a-dia do condomínio, nas questões de manutenção, nas brigas de vizinhos…

A área de RH, uma das mais complexas, oferece verdadeira “sopa de letrinhas” aos síndicos. Tem a RAIS (relação anual de informações sociais), a DIRF (declaração de imposto de renda retido na fonte), o PAT (programa de alimentação do trabalhador), a CIPA (comissão de prevenção de acidentes), o EPI (equipamento de proteção individual), o PCMSO (NR-7), o PPRA (NR-9), o PPP (perfil profissiográfico previdenciário), o LTCAT (laudo técnico das condições do ambiente de trabalho), o CAGED (cadastro geral de empregados, o CAT (comunicação de acidente do trabalho), dentre outros.

Contratar uma boa administradora é um passo importante para bem cumprir tantas obrigações legais e a AABIC recomenda os seguintes cuidados na escolha da empresa:

-considerar o tempo de atuação e experiência no mercado

-visitar a sede e verificar a estrutura

-comprovar filiação nas entidades de classe

-obter referências dos condomínios administrados

-solicitar referências bancárias

-exigir ficha cadastral da empresa e seus sócios, inclusive antecedentes criminais

-analisar a formação profissional dos sócios

-conhecer o grau de tecnologia utilizada

-elaborar contrato de administração claro e minucioso

-analisar todos os serviços e custos não

previstos no contrato

-solicitar modelo de pasta de prestação de contas

-definir a sistemática de trabalho

-conhecer o suporte oferecido nas áreas jurídica e de engenharia de manutenção

-analisar a forma de administração de recursos

-analisar se os honorários são compatíveis

Para saber mais, recomendo os seguintes endereços eletrônicos:

-www.aabic.org.br

-www.secovi.com.br

-www.portaldosindico.com

-www.jornaldosindico.com.br

Especializado em Direito Condominial, atua há mais de 12 anos na área imobiliária e condominial, especificamente prestando assessoria jurídica para síndicos e administradoras (orientação preventiva, cobrança de inadimplentes, comparecimento em assembléias e reuniões de corpo diretivo, elaboração e análise de contratos em geral, elaboração de defesas trabalhistas e comparecimento em audiências, análise e alteração de convenções e regulamentos internos, acompanhamento de fiscalizações, enfim toda e qualquer assessoria jurídica que o condomínio necessitar).

Advertisements

No Responses to “A dura vida do síndico”

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: