Santa Catarina monitora 30 universitários que apresentam sintomas da gripe suína

Plantão | Publicada em 12/06/2009 às 19h29m

FLORIANÓPOLIS – A Vigilância Epidemiológica monitora 30 estudantes da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc) com sintomas de gripe – tosse e dor de garganta. Os universitários ficaram doentes após voltarem em 3 de junho de uma viagem à Argentina, país que registrou casos da doença.

Dos estudantes, oito fizeram a coleta de material para a realização do exame que atesta a contaminação pelo vírus H1N1. As amostras foram enviadas à Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), no Rio de Janeiro.

Todos os universitários em monitoramento estão em restrição domiciliar. A medida é uma orientação da Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina.

Conforme definição do Ministério da Saúde, os estudantes não são considerados casos suspeitos por não terem apresentado todos os sintomas prováveis da doença, como febre repentina acima dos 38 graus Celsius.
Caso suspeito

Diferente dos universitários em monitoramento, a Vigilância Epidemiológica, baseada nos critérios do Ministério da Saúde, considera um caso suspeito da gripe A em Florianópolis.

Trata-se de um francês, morador de Florianópolis, que retornou em 28 de maio de uma viagem à Europa. De acordo com o diretor da Vigilância Epidemiológica, Luiz Antônio Silva, o homem esteve na Alemanha, país que confirmou casos da nova gripe.

Na última quarta-feira, ele apresentou sintomas da doença, como febre e tosse, e procurou atendimento médico. Assim como no caso dos universitários, foi feita a coleta de material para a realização de exame na Fiocruz. Os resultados ainda não ficaram prontos.

Desde o início da pandemia de gripe A, 10 pessoas foram diagnosticadas com a doença em Santa Catarina. Na quinta-feira, dois casos foram confirmados no estado.

Advertisements
%d bloggers like this: